Os artigos assinalados como Voz do Libertário são da exclusividade dos militantes da associação Partido Libertário e refletem a opinião pessoal dos respectivos autores.

Select Page

Comunismo 4.0

Talvez poucas pessoas tenham conhecimento que há censura na europa, neste momento a um nível assustador, há censura até em Inglaterra, livros têm partes apagadas dos originais lançados em outros países.

O país europeu com maiores actos de censura é a Alemanha, a sociedade é extremamente controlada, quem está habituado a comprar livros nos vários sites da amazon, sabe que muitos livros estão banidos na Alemanha, eu vivo na Dinamarca e por vezes consulto o “vizinho”, pois assim reduziria os custos de entrega. Em vão, pois demasiado livros estão banidos, isto para mim é inacreditável na europa, e inaceitável, a primeira liberdade ampla deve ser a de expressão, sem ela todas as outras caem por terra.

Os “intelectuais” alemães nunca conseguiram abandonar os seus ímpetos ao totalitarismo, salvo o ordoliberalismo e o pai do milagre económico alemão.

Um certo dia, num almoço ouvi um empresário português que exportava robótica para a alemanha, narrava ele ter sido preso por algumas horas, porque alguém o acusou de sair a conduzir depois de ter bebido moderadamente, estamos a falar do povo mais bem preparado da europa. O estado de “bem estar” nasceu com Bismarck, financiado pelos Rotschild, ele foi o fermento do regime nazi, belicista, colectivista e com facetas de ditador. Há neste povo uma certa atracção pelos campos de concentração, pela ânsia de anunciar a morte de Deus e Suas Leis Naturais, e substituí-la por um regime totalitário assente em denúncias e polícias políticas.

Angela Merkel é a discípula do Bismarck e agora do nacional socialismo nazi de Hitler, na vez daquelas saudosas noites de cristal, temos a agenda verde panteísta, uma melancia para quem quer ver mais fundo, é a fraude ardente, a eugenia que a Nova ordem Mundial promove sem cessar.

A cereja no topo do bolo segue com o covid, a nova ferramenta para instalar o totalitarismo sanitário, os alemães mais uma vez não desapontam, seguem procurando uma nova polícia para o covid, a SS pós-moderna, as “Hilfssheriffs”, uma espécie de bufo nazi, com apontamentos de sherifs do velho oeste, este último um exemplo de coerência e justiça. Não sei se a proposta seguirá em frente, mas vontade não lhes falta.

Por toda a europa há países com novos confinamentos, recolher obrigatórios, uma série de medidas totalitárias com base na “saúde pública” um jargão falso apresentado pela ONU, há muito trabalhado no instituto tavistock, a saúde nunca pode ser pública, apenas diz respeito a cada indivíduo.

O ódio aos judeus e a luta de classes do proletariado já foram bandeiras totalitárias tão “credíveis” como o covid, no entanto, seguimos a caminho da mais abjecta miséria, o célebre “Grande Reset Mundial”. A transformação tão almejada pela Nova Ordem Mundial com abolição do dinheiro físico, passando a haver apenas um banco central, dinheiro digital que não eleitos, desconhecidos, determinam a quantidade e o valor, sem que lhes conheça sequer a identidade.

A implementação do “rendimento básico incondicional” ou a total dependência do estado, significa a pobreza para o povo e a riqueza sem fim para os oligarcas, já vimos isto em qualquer lado.

A instalação de uma só religião, basta olhar para as medidas dos governos, andam a par da abolição do Cristianismo e são prontamente apoiadas as pautas New Age, uma máscara da maçonaria para não ter de dar a cara e mostrar os verdadeiros autores da transformação discreta.

Uma “nova economia” baseada na tecnologia, o transhumanismo totalitário, a perseguição por um só governo e exército a nível mundial, muitos dirão que é uma impossibilidade, contudo as transferências de dinheiro para ONU já pressupõem de facto um governo mundial, aceitar as imposições criminosas da OMS é ceder soberania, a liberdade vai sendo ceifada às fatias, a cedência gradual de soberania e a instalação do governo mundial, seguem a bom ritmo, só faltará abolir as eleições para que o povo seja feliz e imortal.

Há quem lhe chame Capitalismo 4.0, eu lhe chamaria Comunismo 4.0.

Na grande mídia segue um silêncio conveniente, sempre em favor do pânico, sempre a censurar o contraditório e aquele que demonstrar a falsidade dos testes, dos “contagiados”, dos “casos”, dos “infectados” de todos aqueles que não há sintomas, houve tempo em que o mundo para determinar a causa de morte esperava pelas autópsias e eram coisas sérias, hoje a directora da direcção geral de saúde disse a viva voz que causa de morte bastava acusar positivo no teste fraude com 90% de falsos positivos, continua-se a contar “casos” de pessoas saudáveis,(assintomáticos) uma perversão e ausência ética dos jornalistas e ate de médicos sedentos por protagonismo e vaidade, médicos que desprezam de forma ignorante a epidemiologia e a virologia, e continua-se a anunciar mortes por covid quando há doenças gravíssimas associadas e acumuladas. Hoje, pasme-se, silenciam os patologistas, são atacados como “teóricos da conspiração”, “negacionistas”, quem não quiser perder a sua identidade e liberda usando máscaras e apresentar um estudo científico a demonstrar a sua inutilidade, é apelidado de mentiroso pelos polígrafos/mentígrafos da open society. É-lhes sonegados as publicações, perseguidos por hordas de telespectadores da grande imprensa.

Empandurrados de tanta televisão, os que tomaram a pílula azul (blue pill) não suportam o contraditório, só há um único mundo, o do pânico conveniente quando se recebe do estado.

O covid é uma farsa muito mais poderosa que aquecimento global antropogénico, pois permite ser uma abre latas espantoso para qualquer barreira ao comunismo/socialismo.

A Europa está tomada pela agenda do Soros com mais de metade dos eurodeputados subjugados, a começar na comissária que é uma criada do mesmo. O foro de São Paulo segue destruindo américa latina conforme o planeado, onde o povo não aceita a agenda de livre vontade nas urnas, é-lhe incendiado o país até que aceite, o caso do Chile é facto, todos os dias aviões descaracterizados aterravam com os manifestantes que iriam incendiar igrejas e criar o caos, dando seguimento a uma narrativa socialista e cumprindo os planos. O Brasil de Bolsonaro para já está a salvo, nos Estados unidos os democratas e os seus braços armados seguem insuflando os movimentos de radicais de esquerda, com financiamento do PCch e as empresas do Big Tech, a que se juntam os monarcas maçons, Ted Turner e o seu conglomerado de fake news.

No Canadá já há campos de concentração de covid, assim como na Nova Zelândia, na Austrália a polícia vai a casa prender os indivíduos “negacionistas” por publicações nas redes sociais, nas Filipinas matam com um tiro na nuca aqueles que não usam um pano na boca.

Se isto não é planeado centralmente, temos demasiadas coincidências com factos para desconfiar.

Houve tempo em que os povos do sul só olhavam para a escandinávia como exemplo a seguir, embora a olhassem de forma enviezada, como uma basteão socialista, nada mais falso, contudo, hoje olham para quem? Para a China que só na cidade de Wuhan recebeu 57 milhões de turistas sem máscaras no mês de Outubro? É verdade, então e as sopas de morcegos e os pangolins?

Para quem gosta do projecto europeu, pergunto, estão a gostar?

Será que o problema da europa não é o vírus mortífero do comunismo aliado aos grandes players mundiais, fundações, farmacêuticas, banca, etc?

Post Anterior

Post Seguinte

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest